Computador Trabalho freelancer Computador Trabalho freelancer

Trabalho Freelancer: Quanto Cobrar por Serviços Prestados?

Nos últimos anos, o mercado de trabalho passou por diversas mudanças significativas. A popularização do home office foi a principal delas. Atualmente, é muito normalizado o trabalho 100% remoto ou híbrido. Além disso, durante o período da pandemia, diversos trabalhadores saíram do CLT para começar a empreender, ou trabalhar como freelancer. Mas a pergunta é, quanto cobrar pelos serviços prestados?

Acompanhe a leitura para conferir algumas dicas úteis para entender como estabelecer o seu preço.

Como cobrar por serviços prestados no trabalho freelancer?

Uma forma bastante comum de cobrar por serviços prestados no trabalho freelancer, e que pode ser a melhor opção para muitos trabalhadores, é estabelecer um valor para a sua hora trabalhada. Dessa forma, você faz um cálculo simples: valor da hora X horas trabalhadas.

No cálculo do seu orçamento, existem diversas variáveis a serem consideradas. Os freelancers costumam ter orçamentos diferentes, dependendo do tipo de trabalho a ser realizado. 

Confira as principais variáveis a serem consideradas:

Dinheiro dólar para cobra em trabalhos freelancer
Trabalho Freelancer: Quanto Cobrar por Serviços Prestados? 4

Tempo de duração do trabalho

No trabalho CLT, é difícil dizer ao certo quanto tempo levará para um projeto ser concluído. No trabalho freelancer, isso é indispensável na hora de cobrar por serviços prestados. Por isso, é importante prestar atenção na sua rotina, para reconhecer em média quanto tempo você leva para concluir determinadas tarefas. 

Alguns projetos são mais complicados do que outros. Logo, é essencial considerar a demanda e as características de cada projeto para chegar a um orçamento. Outra variável a se considerar é a possibilidade de refações e reuniões com o cliente, já que tudo isso também vai tomar o seu tempo.

Como diz o ditado, “tempo é dinheiro”, especialmente para quem depende de cada hora trabalhada para receber, além de precisar lidar com a remuneração variável.

Valor da sua hora de trabalho

É essencial reconhecer o valor da sua hora de trabalho, e existem várias formas de realizar esse cálculo. Uma das mais simples, é considerar a sua formação profissional e comparar os valores pagos nas empresas do seu país ou no seu mercado de atuação. Mas, para isso, você deve considerar também a sua experiência profissional.

Uma forma bacana de chegar ao resultado é conversar com colegas da mesma área e pesquisar sites nacionais de vagas de emprego. Após descobrir qual é o salário médio mensal de um trabalhador com a sua formação e grau de experiência em CLT, faça a divisão pelo total de horas trabalhadas no mês (que costuma ser 160).

Logo, você chegará ao valor médio. É claro que você pode cobrar mais ou menos, de acordo com a sua experiência, o projeto e a empresa que pretende prestar serviço. Um exemplo é: se a média de salário CLT + benefícios é de R$4.000, a sua hora de trabalho freelancer começa em R$25,00.

Como as empresas ainda têm direitos trabalhistas e previdenciários, você pode começar cobrando até o dobro, ou seja, R$50,00. Afinal, trabalhadores CLT possuem uma garantia maior, mais segurança de trabalho, e uma renda fixa, ao contrário dos freelancers, que recebem quantias diferentes todos os meses.

Se você for prestar serviços como freelancer para empresas do exterior, é importante verificar a média dos valores pagos no país em que seu cliente está. Para o processo de recebimento de remessas do exterior, conte com o transferbank.

Complexidade do trabalho

Você também deve levar em consideração em seu orçamento a complexidade do trabalho. Afinal, quando a demanda é mais difícil, trata-se de um tema mais complexo ou requer um cuidado maior com os detalhes, o valor a ser cobrado deve ser mais alto.

Custos envolvidos no processo

O cálculo também deve considerar os custos extras que você tem para entregar o serviço. Como:

  • Luz;
  • Internet;
  • Deslocamentos;
  • Ferramentas;
  • Materiais de escritório;
  • Sua alimentação;
  • Custos para receber o dinheiro do exterior (com o transferbank, você paga as menores taxas do país atualmente);
  • O que mais estiver relacionado ao seu trabalho freelancer;

Esses valores devem ser diluídos entre diferentes clientes, para ter o maior senso de justiça possível. Mas é claro que, todo projeto possui demandas diferentes, e alguns exigem mais atenção aos detalhes, além de mais refações.

Média do mercado

Observe, também, o preço da concorrência pelo mesmo serviço. Confira quanto é cobrado por aquele serviço tanto por outros freelancers quanto por empresas. Você pode cobrar mais do que a média, desde que agregue valor, ou seja, mostre motivos pelos quais exige uma quantia mais alta.

Por outro lado, evite fazer um preço muito baixo, pois isso prejudicará a qualidade do seu trabalho.

Não sinta vergonha de cobrar

Sentir vergonha de cobrar é algo que acontece com muita frequência com diversos freelancers. Mas é essencial mudar essa mentalidade para alcançar o sucesso profissional. Quando você vai a uma loja, por exemplo, existe a possibilidade de você sair de lá com alguma mercadoria sem pagar nada por ela? Não! Logo, seguindo a mesma lógica, por que você desvalorizaria o seu trabalho?

Empenhe-se em melhorar sua reputação no mercado

Você pode ser um excelente profissional, mas se não fizer um bom marketing, os clientes não saberão do seu potencial e seus diferenciais. Portanto, construa um portfólio atrativo para deixar no seu perfil, fale mais sobre as suas experiências e conquistas, publique anúncios divulgando os seus serviços, e se fizer sentido, você também pode contratar alguém para te ajudar a otimizar a sua imagem.

Faça pacotes e fidelize os seus melhores clientes

Sabe aquele seu cliente que te paga muito bem e te envia projetos recorrentes? Todo freelancer tem uma pequena lista de clientes que mais compõem a sua renda, e uma boa ideia é oferecer a esses clientes alguns pacotes com descontos, para garantir que ele fique com você por muito mais tempo.

É claro que sempre existe aquela chance dos seus clientes mais importantes encerrarem o contrato e te deixarem na mão. Por isso, também vale muito a pena ter diversos freelas, ou seja, muitos jobs garantidos, para que não ocorra um desequilíbrio muito grande na sua renda repentinamente.

Quais sites ajudam a calcular o preço?

Existem várias calculadoras online que podem te ajudar a calcular o valor dos seus serviços levando em consideração os dados apresentados e os objetivos do freelancer. Confira quais sites disponibilizam essa função:

Calculadora freela Workana

A Workana é um site que conecta freelancer com clientes, onde é possível publicar projetos e mandar propostas. O site também oferece uma calculadora para fazer o cálculo com base na renda que você deseja obter, os custos mensais do trabalho freelancer, férias, feriados, custo de vida e mais.

Ela ainda compara o seu valor com a média cobrada na plataforma. O interessante desta calculadora, é que você pode calcular em várias moedas diferentes. O que é uma ótima opção para quem deseja prestar serviços para empresas estrangeiras. 

Calculadora 99Freelas

O 99Freelas, assim como a Workana, é um site que possui a finalidade de conectar freelancers a clientes. Sua calculadora é um pouco mais simples, mas permite calcular o valor da sua hora de trabalho freelancer a partir do quanto você deseja ganhar, da quantidade de horas de trabalho diárias e das semanas que pretende tirar férias.

Caso você já saiba o valor da sua hora, também existe a opção de calcular o preço de projetos específicos.

Calculadora Rock Content

A calculadora da Rock Content é válida para cobrar por serviços prestados na área de redação, revisão, planejamento de pauta, transcrição, diagramação e tradução. Considera o tipo de trabalho, serviços extras e faz o cálculo do orçamento.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *