etf investimento americano etf investimento americano

ETFs Americanos: O que são, vantagens e como investir

Os investimentos são importantíssimos para garantir uma boa saúde e segurança financeira, além de acumular patrimônio e alcançar objetivos financeiros de longo prazo. E os ETFs americanos se apresentam como excelentes alternativas, principalmente para quem deseja investir no exterior.

Os ETFs americanos são ativos negociados diretamente por Bolsas de Valores nos Estados Unidos, e chamam atenção daqueles que desejam começar a investir em dólar. Eles dão acesso a uma ampla gama de ativos de vários setores dos EUA, a maior economia do mundo! Acompanhe a leitura para entender mais sobre os ETFs.

O que são ETFs americanos?

Os ETFs (Exchange Traded Funds) são fundos de investimentos negociados na Bolsa de Valores, semelhantes às ações. Os ETFs americanos, especificamente, são listados e negociados em bolsas como New York Stock Exchange (NYSE) e NASDAQ, oferecendo um vasto portfólio de ativos para os investidores.

No mercado brasileiro, os ETFs são popularmente chamados de “Fundos de Índice”, e são caracterizados como fundos de investimento que buscam replicar ou acompanhar o desempenho de um indicador do mercado, ou de um segmento econômico específico. Eles podem espelhar a carteira teórica de diferentes indicadores, sejam eles nacionais, internacionais, de renda fixa ou variável.

Os ETFs americanos replicam indicadores de mercado nos EUA, como:

  • S&P 500: Índice que representa o desempenho médio das 500 maiores empresas negociadas nas bolsas norte-americanas. Foi o indicador escolhido para ser seguido pelo SPY, o primeiro ETF da história, em 1993.
  • Dow Jones: Índice que mede a performance das 30 maiores blue chips dos EUA, as maiores e mais populares companhias listadas nas bolsas de valores americanas.
  • Nasdaq Composite: Índice que representa a performance conjunta das mais de 3.500 empresas listadas na Nasdaq, a segunda bolsa de valores mais valiosa do mundo, reconhecida por listar gigantes da tecnologia, como Google e Apple.

Como os ETFs funcionam?

Os ETFs funcionam da seguinte forma: um gestor de fundo cria um ETF comprando os ativos que compõem o índice que o ETF pretende replicar. Por exemplo, um ETF que segue o S&P 500 comprará as 500 ações incluídas nesse índice. As cotas desse ETF são então emitidas e vendidas a investidores no mercado de ações.

Os investidores podem comprar e vender essas cotas durante o horário de negociação da bolsa, como se fossem ações comuns. O preço das cotas flutua ao longo do dia com base na oferta e demanda, além do valor dos ativos subjacentes.

A criação e o resgate de cotas de ETF são processos únicos. Instituições financeiras autorizadas (geralmente grandes bancos ou corretoras) podem criar novas cotas enviando um “cesto” de ativos subjacentes ao gestor do ETF, que então emite novas cotas do fundo. Para resgatar cotas, o processo é invertido: as cotas são devolvidas ao gestor em troca dos ativos subjacentes.

Esses processos mantêm o preço do ETF alinhado ao valor dos ativos subjacentes, garantindo eficiência no rastreamento do índice e na liquidez.

Por que investir em ETFs?

Entenda quais são os benefícios de investir em ETFs americanos.

Benefícios dos ETFs Americanos

Confira os benefícios:

  • Acesso a maior economia do mundo: Aplicar o seu dinheiro em ETFs americanos garante acesso a maior economia do mundo, garantindo também maior segurança ao investir em uma moeda forte (dólar).
  • Diversificação: ETFs permitem que os investidores adquiram uma cesta de ativos em uma única transação, proporcionando uma diversificação instantânea. Isso pode ajudar a reduzir o risco, pois os investimentos são distribuídos entre vários ativos.
  • Acesso a mercados específicos: Existem ETFs que cobrem uma ampla variedade de setores, regiões geográficas e classes de ativos. Isso permite que os investidores acessem mercados ou segmentos específicos de forma conveniente.
  • Possibilidade de investir em gigantes internacionais: Os ETFs permitem que os investidores contem com empresas de grande porte no portfólio. Geralmente, essas empresas têm atividades sólidas, crescimento contínuo e altíssimos potenciais de inovação. Logo, são uma excelente fonte de lucro ao investidor.
  • Liquidez: Os ETFs são negociados em bolsas de valores, como ações, o que permite aos investidores comprar e vender cotas ao longo do dia de negociação. Isso oferece maior flexibilidade em comparação com fundos mútuos, que geralmente só permitem transações no final do dia.
  • Custos baixos: Em geral, os ETFs têm taxas de administração mais baixas em comparação com fundos mútuos geridos ativamente. Isso ocorre porque muitos ETFs são geridos passivamente, replicando um índice específico.
  • Facilidade de uso: Investir em ETFs é geralmente simples e direto, com a compra e venda sendo feitas como qualquer ação comum através de uma corretora. Isso facilita o acesso para investidores individuais.
  • Possibilidade de renda passiva com dividendos: Como muitos ETFs americanos pagam dividendos regulares aos investidores, é possível ter uma renda passiva em dólar.

Riscos dos ETFs americanos

Assim como qualquer investimento, os ETFs americanos apresentam riscos, principalmente pelo fato de serem ativos de renda variável, sofrendo oscilações constantes. 

O principal risco para os investidores brasileiros é a flutuação cambial, já que o valor dos ETFs é cotado em dólar. Os últimos anos foram de altos e baixos em relação ao real, logo, o investimento irá valorizar e desvalorizar com uma certa frequência.

Além disso, também há o risco da volatilidade do mercado, o que já é comum para quem costuma investir em ações. É por isso que os ETFs são mais indicados para quem já possui uma certa experiência em investir em renda variável.

Trata-se de uma alternativa para quem tem tolerância maior a riscos. 

Como investir em ETFs americanos?

etf investimento americano computador
ETFs Americanos: O que são, vantagens e como investir 4

Como citado acima, investir em ETFs é um processo simples e direto, mais fácil do que parece. Confira o passo a passo:

  1. Abra uma conta internacional

O primeiro passo é abrir uma conta em uma corretora ou instituição financeira internacional. Existem bancos internacionais com serviços de investimento, mas o mais indicado é optar por uma corretora.

É importante verificar as taxas de corretagem, as opções de ETFs disponíveis e a conveniência da plataforma para suas necessidades específicas antes de escolher onde investir.

  1. Escolha o ETF americano

Após abrir sua conta de investimento, selecione o ETF que deseja investir. É preciso fazer uma boa pesquisa e comparação dos ETFs disponíveis para escolher aquele que mais bate com os seus objetivos.

Logo, transfira fundos para sua conta de investimento.

  1. Invista no ETF

Após selecionar o ETF que deseja investir e transferir fundos para sua conta internacional, você já pode prosseguir para a aplicação. É preciso esperar o mercado ficar aberto no horário comercial da Bolsa, que é diferente aqui do Brasil. Dentro do horário de negociação, escolha o ativo e escolha o valor que deseja aplicar.

Como declarar ETFs americanos no Imposto de Renda?

Mesmo se tratando de um investimento estrangeiro, os ETFs americanos devem ser declarados no Imposto de Renda. No Brasil, os ETFs estrangeiros estão sujeitos a alíquota da tabela progressiva. Com exceção das vendas abaixo de R$ 35 mil no mesmo mês, havendo a isenção de imposto.

Anualmente, antes de realizar a declaração, as instituições financeiras disponibilizam um documento chamado Informe de Rendimentos, que contém as informações a serem declaradas. Para realizar a declaração no programa do IR, siga o passo a passo:

  1. No programa de declaração do Imposto de Renda, acesse a ficha “Bens e Direitos”.
  2. Clique em “Novo”.
  3. Selecione o grupo “07 – Fundos” e, em seguida, o código “09 – Demais Fundos de Índice de Mercado (ETFs)” e por último a localização “249 – Estados Unidos”.
  1. No campo “Discriminação”, descreva os dados do ETF, seguindo o padrão: “ETF – Nome do ETF – Número de cotas”.
  2. No campo “Situação em 31/12/2022”, você deve preencher o valor total em reais que você investiu no ETF até o final do ano de 2022. Se você não tinha o ETF nesse ano, pode deixar este campo zerado.
  3. No campo “Situação em 31/12/2023”, você deve preencher o valor total em reais que você investiu no ETF até o final do ano de 2023.

Comece a investir em dólar!

Investir em ETFs americanos oferece diversas vantagens. Esses fundos negociados em bolsa proporcionam diversificação instantânea, reduzindo riscos ao agrupar várias ações em um único produto. 

São de baixo custo, com taxas de administração menores que fundos tradicionais. Oferecem alta liquidez, facilitando a compra e venda a qualquer momento. Além disso, permitem acesso a uma ampla gama de setores e índices do mercado americano, maximizando oportunidades de crescimento.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *